Você sabe a diferença entre ervas frescas e secas? Saiba como utilizá-las

Quem não gosta de saborear uma comida com aquele gostinho especial, com um toque diferenciado, que proporciona prazeres únicos? Isso é graças a adição das ervas frescas e secas, que são a base da culinária mundial.

Utilizar ervas e especiarias para temperar a sua comida não é questão somente de sabor. Isso é importante pois esses temperos também possuem muitos nutrientes que fazem bem à sua saúde.

A questão é que você deve saber quando e como usar ervas frescas e como e quando usar ervas secas e desidratadas. Apesar da essência ser a mesma, a sua utilização deve ser diferente.

Em geral, as ervas secas são apenas o resultado da desidratação das ervas frescas, e esse é o fator que diferencia cada uma.

Assim, ervas secas e desidratadas podem ser conservadas por semanas, enquanto ervas frescas raramente duram mais que alguns dias.

Porém, em relação às ervas secas, alguns produtos acabam utilizando conservantes e outros produtos químicos em suas fórmulas.

Ou seja, na hora de usar, prefira sempre apenas as ervas secas desidratadas naturais.

Quando usar ervas frescas

As ervas frescas não reagem bem há tempos longos de exposição ao calor, por isso, não são a melhor opção para assados ou cozimentos de longa duração.

Portanto, são ideais para pratos com pouco tempo de cozimento, saladas e molhos rápidos.

Caso você queira usar ervas frescas em sopas, assados, e pratos que ficarão mais que alguns minutos no fogo, adicione as ervas frescas somente na finalização dos pratos. O manjericão, por exemplo, deve ser colocado sobre as pizzas somente após retirá-las do forno; ervas como cebolinha, tomilho e outras devem ser adicionadas à sopa ou aos molhos apenas alguns minutos antes de você servir.

Quando usar ervas secas

As ervas secas possuem a vantagem de concentrar os sabores, mas a sua desvantagem está no tempo.

Para que as ervas secas e desidratadas liberam a sua fragrância e sabor aos pratos, elas precisam de mais tempo no calor.

Por isso, não espera o final dos assados ou cozimentos para adicioná-las. Deve-se fazer justamente o contrário das ervas frescas: adicione as ervas secas logo no início da preparação.

Em uma sopa você pode adicionar as ervas secas antes mesmo de colocar a água. Porém, tenha em mente que por ter maior concentração de aroma e sabor, você deve usar as ervas secas em menor quantidade que ervas frescas – em proporção de 2/3 de ervas secas para a mesma quantidade de ervas frescas – para não passar do ponto no tempero.


Troque o sal pelas ervas

As ervas tem um teor reduzido de sódio, o que é particularmente bom para quem tem hipertensão, além de agregar nutrientes e mais sabor e aroma para a comida.

O sal de ervas dura bastante, desde que seja acondicionado em um recipiente bem tampado e ao abrigo da luz.

Além das ervas e do sal, pode adicionar também especiarias, como pimenta-do-reino em grãos, semente de mostarda, pimenta vermelha em flocos, erva-doce, cúrcuma em pó e outras para trazer outras nuances de sabor e contribuir com mais antioxidantes e nutrientes.

Fonte: http://blog.redegourmetbh.com.br/tag/ervas-frescas/

Siga-nos ou curta está materia:
Postado em Blog e marcado , , .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Chácara Strapasson

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial